RONDEL MEU CORAÇÃO – EDITH LOBATO


Meu coração que de amor se alimenta,
Balbucia em meio a dor estanque,
De uma saudade que é tão violenta,
Que de mim não há nada que arranque.

Esse amor gostoso que é tão moleque,
Toca minha alma e meu ser reinventa,
Meu coração que de amor se alimenta,
Balbucia em meio a dor estanque,

Ele é ternura e minha alma acalenta,
E meu amor ele não põe em xeque.
Quando me sinto em sobra magenta,
Ele afaga com seu doce toque,
Meu coração que de amor se alimenta.

 Copyright © 2015 - Todos Direitos Reservados a Edith Lobato - Reprodução Proibida

Edith Lobato
Acesse a página da poetisa:


Um comentário:

  1. Parabéns, Edith, pelo seu sensível rondel. beijos ternos,

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu contato.

Beijos poéticos,
Marcela Re Ribeiro