ONDEAMENTOS – AURISMAR MAZINHO MONTEIRO

AGOSTO - 2015

Navegarei por tuas águas
sem o receio de naufragar,
pois que de ti em mim deságua,
o que me leva a flutuar...

Flutuarei por tuas ondas
(teus longes pensamentos)
indo e vindo como as ondas
do mar entregue aos ventos.

Envolto em riscos rumarei,
como no misterioso mar,
que navego e nunca cansei,
querendo sempre navegar.

Copyright © 2015 - Todos Direitos Reservados a Aurismar Mazinho - Reprodução Proibida

Aurismar Mazinho Monteiro
Acesse a página do poeta:
http://bit.ly/aurismarmazinho

4 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  2. Lindo poema, meu amigo! À época em que trabalhamos juntos, eu desconhecia essa sua veia poética. Parabéns! Bjs
    Eliane Moreira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Eliane Moreira, pela gentileza desse comentário, que tanto me emocionou e faz com que eu me sinta inspirado a continuar nessa seara poética, para deleite dos meus leitores, especialmente admiradores como você. Quanto à "veia poética", assim como minha atração pela leitura de um modo geral, esclareço que a cultivo desde tenra idade, porém não me expunha em "larga escala" como o faço nos dias atuais, haja vista, principalmente, não existirem " à época em que trabalhamos juntos", as facilidades das redes sociais. Com meu constante e fraternal carinho, beijos. Aurismar Mazinho Monteiro.

      Excluir

Obrigada pelo seu contato.

Beijos poéticos,
Marcela Re Ribeiro