UM VAGAR INCERTO – WEBER PALMIERI


Frêmitos, sustos, ecos da incerteza,
Aquela tontura marcando presença,
O torpor é alternativa à desavença,
Um copo meio vazio sobre a mesa,

No desarranjo causado pelo vento,
Impossível localizar serenidade,
Ensina a experiência da idade:
O olho do furacão é enganoso alento

Malogrado o escape que se tentou,
Fica um resquício de arrependimento,
Não pela convicção de um argumento,
Mas pelo acre que na língua restou

Nas horas vagas, vaga o pensamento,
Errando na diagonal do deserto vou eu,
Atrás do significado que a vida perdeu,
O sentido cujo único atavio é este lamento.


Copyright © 2015 - Todos Direitos Reservados a Weber Palmieri - Reprodução Proibida

Weber Palmieri
Acesse a página do poeta:


Significado de algumas palavras:

Frêmitos: Barulho, rumor, rugido. Figura: Comoção, abalo, estremecimento de alegria. (substantivo masculino)

Torpor: Sentimento de desânimo ou indolência; apatia ou prostração. Sensação de indisposição ocasionada pela redução da sensibilidade e dos movimentos corporais; falta de sensibilidade; entorpecimento. (substantivo masculino)

Malogrado: insucesso, sem êxito. Que foi desperdiçado; que está inutilizado; estragado. (adjetivo)

Atavio: Adorno, enfeite, gala. Em seus mais belos atavios, em todo o brilho de sua beleza. (substantivo masculino)

Um comentário:

Obrigada pelo seu contato.

Beijos poéticos,
Marcela Re Ribeiro