POEMA TRISTE – DINÁ FERNANDES DE OLIVEIRA SOUZA

SETEMBRO - 2015

Na minha varanda,
no embalo da minha rede,
escuto uma canção de saudade,
é a algazarra da passarada
voltando aos seus ninhos.
Sinfonia que toca meu coração!!

Sinto o clima nostálgico
da tarde que se apaga,
caindo sobre mim.
E eu guardo de sobejo
como inspiração.
Antevejo um poema triste!!

Copyright © 2015 - Todos Direitos Reservados a Diná Fernandes de Oliveira Souza - Reprodução Proibida

Diná Fernandes
Acesse a página da poetisa:

Outras Páginas da Poetisa:






Significado de algumas palavras:
Sobejo: Exageradamente: guardava de sobejo os sofrimentos. (advérbio, adjetivo e substantivo masculino. Flexão do verbo sobejar na 1ª pessoa do singular do Presente do Indicativo)

3 comentários:

  1. Olá Marcela, honrada e lisonjeada em ver meu poema aqui postado. Este blog é por demais incentivador.

    PS> Não tenho livro solo publicado, os livros que estão na vitrine do ;Recanto são de Antologias que participo.
    Grata pelo carinho.

    Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Conheçam meus blog1s
    http://afetocolorido.blogspot.com.br
    http://escrevendosemavogala.blogspot.com.br
    Abçs!

    ResponderExcluir
  3. linda Diná - linda poesia da linda Diná... pessoa do meu coração bjuuu

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu contato.

Beijos poéticos,
Marcela Re Ribeiro